A CONTRIBUIÇÃO DO MIGRANTE NA PRODUÇÃO DO ESPAÇO URBANO DO MUNICÍPIO DE RORAINÓPOLIS – RR, A PARTIR DE SUA EMANCIPAÇÃO POLÍTICA

  • Roniel Vitor de Oliveira Secretaria Estadual de Educação – SEED/RR
Palavras-chave: Rodovia BR-174, Migrantes, Rorainópolis

Resumo

Este artigo tem por objetivo analisar a contribuição do migrante na produção do espaço urbano do município de Rorainópolis na Amazônia setentrional, lugar que surgiu às margens da Rodovia BR-174, no início da década de 1970, a partir da instalação do Projeto de Assentamento Dirigido Anauá (PADANAUÁ), promovido pelo INCRA. O mencionado órgão instala sua sede neste espaço, momento em que o pequeno aglomerado passa a ser conhecido como Vila do INCRA, a partir de então, esse núcleo embrionário urbano recebeu grande incremento demográfico em virtude dos fluxos migratórios que se destinavam para esta porção Sul do Estado de Roraima, durante o final da década de 1970. Visto a esse evento, e com o aumento significativo de sua população esse núcleo populacional ganha status de cidade em 1995, devido à emancipação política do município.

Biografia do Autor

Roniel Vitor de Oliveira, Secretaria Estadual de Educação – SEED/RR

Graduação em Geografia – UEMA. Especialista em Sistemas de Gestão Educacionais - UERR. Mestre em Geografia - UFRR. Professor de Geografia da Secretaria Estadual de Educação – SEED/RR

Publicado
2019-07-28
Como Citar
OliveiraR. V. de. A CONTRIBUIÇÃO DO MIGRANTE NA PRODUÇÃO DO ESPAÇO URBANO DO MUNICÍPIO DE RORAINÓPOLIS – RR, A PARTIR DE SUA EMANCIPAÇÃO POLÍTICA. Revista Eletrônica Casa de Makunaima, v. 2, n. 03, p. 11-18, 28 jul. 2019.